quinta-feira, 26 de maio de 2011

Bola de fogo



Fim de tarde de um dia que foi tempestuoso. Apesar da calma aparente, sinto-me agitado. Fervilha em mim uma estranha inquietude. Confronto-me, inesperadamente, com uma força mágica. Não resisto ao apelo e parto…
As palavras perdem o sentido. Deparo-me com a Natureza, bela, cândida e poderosa. Sinto o coração arrebatado por essa bola de fogo. O meu corpo fervilha intensamente. Deixo-me levar…
A tempestade passou, ficou a arder em mim essa bola de fogo.

Fotografia: João Octávio Meira
Texto: João Octávio Meira e Alda Viana


Este post foi publicado em simultâneo em www.esposendeimagens.blogspot.com

Sem comentários:

Enviar um comentário