quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Sem resposta


Não tenho resposta para todas as tuas perguntas. Não sei explicar porque temos dias em que tudo sobra e, em oposição, outros em que tudo falta. Porque é que o trajecto não se faz sempre por linha recta, sem desvios, percalços, quedas e até trambolhões. Porque se entranha o grão de areia na engrenagem obrigando-nos a aplicar um esforço maior para seguir em frente. Porque nos alegra um dia resplandecente e nos deprimem os dias de chuva. Porque somos capazes de resistir às maiores adversidades nuns dias e sucumbir ao primeiro revés noutros. Porque somos sensíveis em determinados momentos e extremamente indiferentes noutros. Porque nos custa tanto sorrir quando noutras ocasiões à mínima nos perdemos a rir. Sobram as questões, faltam as respostas.

Sem comentários:

Enviar um comentário