terça-feira, 26 de agosto de 2014

Memórias

Fomos o tanto que por ser demasiado não soubemos manter. Fomos o tudo que quisemos para sempre esquecendo que o eterno só o é enquanto dura. Fomos o real quando as nuvens eram o nosso chão. Fomos verdade na mentira de uma história por contar. Fomos estrela sem firmamento porque não cabíamos no infinito. Fomos certeza na dúvida do futuro. Fomos luz nas trevas. Fomos paz na guerra. Fomos silêncio no tumulto. Fomos água na terra árida. Fomos brasa no frio do Inverno. Fomos.

Sem comentários:

Enviar um comentário