terça-feira, 21 de julho de 2015

Presos na teia

Foi fugaz, porém tão forte e intenso. Apanhou-nos de surpresa, enredou-nos na sua teia. Amarrou-nos em laços, prendendo-nos sem que disso déssemos conta. Lançou-nos num redemoinho, elevou-nos ao mais alto dos céus. Caminhamos sem sentir o chão, tocamos estrelas, agarramos a lua, beijamos o sol. Não o tivesse vivido e diria que foi um sonho. 

Sem comentários:

Enviar um comentário