terça-feira, 18 de agosto de 2015

Tempestades da vida

E, então, quando pensas que tens tudo sob controlo, vem uma onda e arrasta-te, sem sequer te dar tempo para reagires. Já só te dás conta da tempestade quando derivas no alto mar, fustigado pela forte ondulação e sem vislumbrar qualquer porto de abrigo. De nada vale gritares porque não te farás ouvir. Contudo, gritas, gritas até estares esgotado. E eis que vês a luz, a luz que nunca deixou de estar presente, mas que não vias porque estavas cego pelo desespero. Consegues ver claro agora, as ondas amainaram e as águas são calmas. A tempestade passou. Venceste-a. Lembra-te, porém, que as tempestades surgem quando menos as esperas. 





Sem comentários:

Enviar um comentário