quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

A casa quieta


Todos os anos é assim. Repetem-se as promessas de concretizar projectos, realizar desejos ou passar das intenções aos actos. Porém, o hoje fica, irremediavelmente, adiado para amanhã, o passado foi lá atrás e o futuro ainda vem longe. Até que um dia, por fim, é chegada a hora de cumprir o que sistematicamente relegamos para segundo plano. Ora, não é de agora esta intenção de ler mais. Ler por prazer, não por necessidade. Buscar nos livros histórias capazes de nos envolver, fazer sonhar ou, tão somente, fazer sorrir. Um pouco por acaso a escolha recaiu sobre "A casa quieta", de Rodrigo Guedes de Carvalho. Outros livros se seguirão, é garantido.

1 comentário:

  1. Ler é um excelente escape da nossa realidade. Não deve haver um dia em que não leia umas páginazinhas, e leio romances atrás de romances. Será a tal necessidade de me mergulhar noutras realidades?

    ResponderEliminar