segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Refúgio


Percorreram de mãos dadas o caminho que os conduziria ao mar. Como que indiferentes às temperaturas que arrepiavam o termómetro e ao vento gélido que lhes trespassava as vestes, trilhariam o percurso de sempre para se deterem junto a esse imenso oceano. Partilhavam a mesma paixão pelo mar e o gosto por esse refúgio, vezes sem conta testemunha das suas juras de amor, eterno enquanto durar. O dia quase no fim, dois corpos que se abraçam, uma imensa partilha sem palavras serem ditas.

Sem comentários:

Enviar um comentário