terça-feira, 30 de março de 2010

A sós


Aprecio, mas sobretudo preciso, de momentos longe da azáfama e do barulho para me encontrar, perdida que, por vezes, me sinto. É nesses instantes que olho para dentro de mim e procuro respostas para o que não consigo entender ou tenho relutância em aceitar.
É a sós que me encontro e renovo energias, fazendo das fraquezas forças para enfrentar as adversidades. É no silêncio que as ideias clarificam e a névoa se dissipa, deixando ver a luz de um novo dia.

Sem comentários:

Enviar um comentário